segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Pense..... Reflita.........

A MAIS BELA FLOR.

O estacionamento estava deserto quando me sentei para ler em baixo dos longos ramos de um velho carvalho. Desiludido da vida, com boas razões para chorar, pois o mundo estava tentando me afundar. E se não fosse razão suficiente para arruinar o dia, um garoto ofegante se chegou, cansado de brincar. Ele parou na minha frente, cabeça pendente, e disse cheio de alegria:- Veja o que encontrei:Na sua mão uma flor, e que visão lamentável, pétalas caídas, pouca água ou luz. Querendo me ver livre do garoto com sua flor, fingi pálido sorriso e me virei. Mas ao invés de recuar ele se sentou ao meu lado, levou a flor ao nariz e declarou com estranha surpresa:- O cheiro é ótimo, e é bonita também... Por isso a peguei; ei-la, é sua.A flor à minha frente estava morta ou morrendo, nada de cores vibrantes como laranja, amarelo ou vermelho, mas eu sabia que tinha que pegá-la, ou ele jamais sairia de lá. Então me estendi para pegá-la e respondi:- O que eu precisava.Mas, ao invés de colocá-la na minha mão, ele a segurou no ar sem qualquer razão. Nessa hora notei, pela primeira vez, que o garoto era cego, que não podia ver o que tinha nas mãos. Ouvi minha voz sumir, lágrimas despontaram ao sol enquanto lhe agradecia por escolher a melhor flor daquele jardim.- De nada, ele sorriu.E então voltou a brincar, sem perceber o impacto que teve em meu dia. Me sentei e pus-me a pensar como ele conseguiu enxergar um homem auto-piedoso sob um velho carvalho. Como ele sabia do meu sofrimento auto-indulgente? Talvez no seu coração ele tenha sido abençoado com a verdadeira visão. Através dos olhos de uma criança cega, finalmente entendi que o problema não era o mundo, e sim EU. E por todos os momentos em que eu mesmo fui cego, agradeci por ver a beleza da vida e apreciei cada segundo que é só meu. E então levei aquela feia flor ao meu nariz e senti a fragrância de uma bela rosa, e sorri enquanto via aquele garoto, com outra flor em suas mãos, prestes a mudar a vida de um insuspeito senhor de idade.Descobri que o amor está na maneira como enxergamos as coisas, basta olharmos com carinho que tudo fica mais reconfortante... Mesmo uma flor que está morrendo.... SEMPRE COM MUITO AMOR ......
(Autor desconhecido)
Caso você saiba o nome do autor, por favor, me envie por e-mail para que eu possa dar o devido crédito.

3 comentários:

frequentadora da praça disse...

capitão,o som na praça volta a pertubar,sabado por volta de dez horas,sem nenhum pm na area,uma camionete verde,com som em todas as alturas e outro carro nos bares em frente a praça,davam a insasfifação de tudo voltando a ser como era antes,ai chegor aquele carro velho da policia,verona?com dois policias ,que foram ate a lanchonete h, e pediram para desligar,desligaram e en torno de minutos,religaram o som e os policias presente na praça,não foram mais lá,e ficaram aumentando e baixando.será que não dava para exemplar?pois sempre que a policia sai,logo surge um som alto,porque os policias não saem,param nas proximidades e fazem o flagrante,reveja essa ação,pois podera cair,da forma que é aplicada em alguns momentos.

frenquentadora da praça disse...

ocarro com dois policias éra um santana,no caso do som,o carro velho da policia,não sei qual os nomes dos policias,que ficaram na praça com dois sons ligados,nas proximidades dapraça,veja o porque de não desligarem.obrigado.

Lu Gomes disse...

Que linda reflexão!
Ela revela um sentimento de senzatez, que todos nós precisariamos ter nos dias de hoje, pois a nossa sociedade está corrompida pela perda dos princípios e valores essenciais a vida: Amor, Respeito, Solidariedade e Justiça. Hoje as pessoas em sua imensa maioria não refletem sobre a necessidade do outro. Infelismente. Te desejo sucesso no seu trabalho, que é imensamente espinhoso e delicado. Incompreendido e criticado... Mas necessário para a sociedade...